AM: TECNOLOGIAS PARA AUMENTO DA PRODUÇÃO DE BANANA SÃO APRESENTADAS PARA PRODUTORES RURAIS DE SILVES

AM: TECNOLOGIAS PARA AUMENTO DA PRODUÇÃO DE BANANA SÃO APRESENTADAS PARA PRODUTORES RURAIS DE SILVES

Silves/AM

O consumo per capita de banana no estado do Amazonas é um dos maiores do país, mas a produção no estado não é suficiente para suprir essa demanda, e vem diminuindo nos últimos anos, principalmente em decorrência de doenças que levaram muitos produtores rurais a abandonar o seu cultivo. Com o objetivo de aumentar a produção e a produtividade no estado, a Embrapa Amazônia Ocidental realizou o Dia de Campo “Tecnologias para Produção de Banana”, no município de Silves (AM). O evento foi realizado em parceria com a Secretaria de Produção Rural do Estado do Amazonas (Sepror) e com o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e contou com a participação de 120 pessoas, entre produtores rurais, técnicos de assistência técnica e extensão rural, e estudantes.

De acordo com o secretário de Produção Rural do estado, Petrucio Pereira de Magalhães Júnior, que esteve presente no Dia de Campo, o cultivo de banana no Amazonas no ano passado abrangeu 11 mil hectares, chegando a uma produção de cerca de 77 mil toneladas da fruta. “A área plantada já chegou a ser de 50 mil hectares, mas doenças como a sigatoka-negra e o mal-de-panamá, diminuíram muito o número de produtores dedicados a essa atividade”. Ainda de acordo com o secretário, a produção atende a apenas 40% da demanda de consumo do Amazonas, sendo que o restante tem de ser importado de outros estados. “Nesse sentido a disseminação de tecnologias como as apresentadas nesse Dia de Campo são fundamentais para aumentar a produção de banana, que é uma das cadeias produtivas prioritárias para o governo”, ressaltou Magalhães.

O Dia de Campo foi realizado na sede da Associação Solidariedade Amazonas (ASA), no interior de Silves, onde foi instalada uma Unidade de Referência Tecnológica (URT). Nela foram empregadas tecnologias para a produção de cultivares de banana BRS Pacoua, BRS Princesa, BRS Japira e o plátano cv. Pacovan, com a adoção de práticas culturais recomendadas para a cultura. A instalação dessa URT foi viabilizada com recursos de uma emenda parlamentar e também integra o projeto Tecnologias sustentáveis para o fortalecimento da fruticultura na Amazônia, que faz parte do Projeto Integrado para a Produção e Manejo Sustentável do Bioma Amazônia (PIA), financiado pelo Fundo Amazônia e operacionalizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes).

Segundo o pesquisador da Embrapa Amazônia Ocidental Luadir Gasparotto, que apresentou uma das estações no Dia de Campo, entre as recomendações apresentadas está relacionada ao espaçamento entre as plantas na área. “No caso da pacovan, estamos trabalhos com um espaçamento de dois metros entre as plantas, bem menor que o praticado na região, o que garante uma maior produtividade em uma mesma área”. Gasparotto também mostrou a importância do controle químico de cultivares suscetíveis à sigatoka-negra, como a pacovan, por meio de uma tecnologia desenvolvida na Embrapa que é a aplicação de fungicida na segunda axila da bananeira. Também foram testadas no local cultivares resistentes à doença, como a BRS Japira.

Em outra estação, a pesquisadora Mirza Normando Pereira apresentou recomendações em relação ao manejo da plantação. Nesse sentido, a pesquisadora falou sobre a importância do desperfilhamento das plantas. “É preciso selecionar tanto a filha como a neta da planta mãe, eliminando outros perfilhos. Com isso é possível manter o bananal mais produtivo e por um período de tempo maior”, ressaltou. Já o técnico Antônio Sabino Neto falou sobre a escolha da área para a implantação do bananal bem como os cuidados de adubação tanto da cova que vai receber a muda, como depois, na cobertura.

Para o produtor rural Roque Pereira Lins, que integra a ASA, os resultados da URT surpreenderam positivamente. “Eu nunca tinha trabalhado com banana, mas com a utilização dessas tecnologias e recomendações dá para ver que é uma cultura que pode representar uma boa renda para o produtor”.

O Dia de Campo realizado em Silves faz parte de uma programação de três eventos similares no mês de fevereiro. No próximo dia 18 será realizado uma Dia de Campo, com o mesmo tema, no município de Iranduba, no Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) Nova Esperança, localizado no ramal do Incra. E no dia 04, foi a vez de produtores de Presidente Figueiredo conhecerem as tecnologias disponíveis para a produção de banana no estado do Amazonas.

Fonte: Embrapa Amazônia Ocidental

Compartilhe este post