CE: CENÁRIOS E SOLUÇÕES PARA A CADEIA DO COCO SÃO DISCUTIDOS EM FEIRA NACIONAL, DIZ EMBRAPA

CE: CENÁRIOS E SOLUÇÕES PARA A CADEIA DO COCO SÃO DISCUTIDOS EM FEIRA NACIONAL, DIZ EMBRAPA

Fortaleza/CE
A Embrapa teve presença marcante na edição deste ano da Feira Nacional do Coco (Fenacoco 2017), que aconteceu de 8 a 10 de novembro no Marina Park Hotel, em Fortaleza, CE. O evento teve debates importantes sobre o presente e futuro da cadeia produtiva do coco no Brasil, com participação efetiva de pesquisadores da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE) e da Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza, CE).

O chefe-geral da Unidade da Embrapa com sede na capital sergipana, Manoel Moacir Macedo, participou da abertura da feira, no dia 8, e fez a entrega do Prêmio Coqueiro de Ouro a importantes atores que têm se destacado na produção agrícola e industrial do coco no país.

Na quinta-feira (9), aconteceu mais uma edição do ‘Seminário de Manejo Sustentável para a Cultura do Coqueiro’, com apresentações de três experientes pesquisadores da equipe dedicada aos estudos do coqueiro na Embrapa Tabuleiros Costeiros. As palestras foram muito concorridas e tiveram participação ativa do público, com perguntas e questionamentos.

Fernando Cintra apresentou ‘Relato dos resultados de quatro anos de pesquisas utilizando folha seca de coqueiro como estratégia para redução do volume diário de irrigação em coqueiral de anão verde no Distrito de Irrigação Platô de Neópolis, SE’, Maria Urbana Nunes fez a palestra ‘Alternativa para destinação correta da casca do coco’ e Humberto Rollemberg falou sobre ‘Utilização da leguminosa arbustiva Gliricidia sepium em sistemas de produção de coco como estratégia para redução ou eliminação total da adubação química nitrogenada’.

No encerramento do seminário, o chefe de Pesquisa da Embrapa Tabuleiros Costeiros, Marcelo Fernandes, fez uma apresentação geral dos projetos que compõem os dois arranjos de coco liderados pela Unidade no país, num momento de amplo debate sobre questões agronômicas e de mercado para cadeia do coco.

Também no dia 9, o analista da Embrapa Agroindústria Tropical, Fernando Abreu, apresentou a palestra ‘Novas Tecnologias em Desenvolvimento para a Extração de Água de Coco’.

 

Pesquisa de campo

 

Quatro analistas de transferência de tecnologia da Unidade sediada em Aracaju – Deise Galvão, Rogers Melo, Neiza Batista e Andrés Villafuerte – aplicaram junto a mais de 40 participantes a pesquisa de prospecção de características fenotípicas desejáveis para melhoramento de cultivares de coqueiro.

Esses dados servirão de subsídio para o projeto de pesquisa ‘Cocodriver’, que busca identificar e potencializar direcionadores de mercado. Os analistas realizam, também, pesquisa com os participantes do evento sobre aspectos relacionados aos direcionadores de mercado (drivers) para os produtos e subprodutos do coco.

No ultimo dia (10), aconteceu o Encontro das Indústrias do Mercado Nacional e Internacional de Água de Coco, uma reunião ampla com agentes do setor e pesquisadores e especialistas para debater soluções para a cadeia produtiva de um dos itens de maior valor agregado que a cultura fornece. O encontro foi coordenado por João Pratagil Pereira de Araújo, pesquisador da Embrapa Agroindústria Tropical.

Na oportunidade, Marcelo Fernandes apresentou detalhes dos projetos de pesquisa da Embrapa envolvendo a cultura do coqueiro, especialmente o anão verde, usado na produção de água de coco, e discutiu novas perspectivas e soluções tecnológicas capazes de atender às demandas do setor produtivo.

A Embrapa distribuiu centenas de publicações técnicas gratuitas na Fenacoco. Os participantes puderam levar para casa publicações imprressas, como livros, comunicados técnicos e fôlderes, como o de alerta para o amarelecimebnto letal do coqueiro, doença muito agressiva que pode chegar ao Brasil em breve. Quem dispunha de aplicativos para leitura ótica de código do tipo QR também pôde acessar versões digitais de diversas publicações. Um sorteio de livros foi realizado no final do seminário.

Para Francisco Bezerra de Menezes, presidente do Instituto Ecoco, que realiza a Fenacoco, o evento, com mais de 500 inscritos, foi um grande sucesso, mesmo diante da crise econômica que afeta o país e os setores produtivos na atualidade. Ele ressaltou o elevado nível técnico das palestras e debates, destacando a importante contribuição dada pelos pesquisadores da Embrapa.

“A contribuição de alto nível dos pesquisadores da Embrapa para o desenvolvimento de soluções sustentáveis para a cocoicultura merece destaque, não só dentro da programação do evento, mas para o fortalecimento da cultura e o aumento do protagonismo brasileiro no cenário internacional do coco”, destacou.

Fonte: Embrapa Tabuleiros Costeiros

Compartilhe este post