DF: COBERTURA MORTA DO COQUEIRO É TEMA DO DIA DE CAMPO NA TV

DF: COBERTURA MORTA DO COQUEIRO É TEMA DO DIA DE CAMPO NA TV

Foto: Fernando Cintra / Embrapa

 

Brasília/DF
A cobertura com palha de coqueiro retém a água e mantém os microrganismos úteis ao desenvolvimento do coqueiro próximo à raiz. Durante o processo, microrganismos de diversos tipos, minhocas e outras espécies utilizam os restos vegetais como alimento, promovendo sua decomposição.

O pesquisador Fernando Cintra, da Embrapa Tabuleiros Costeiros, explica que o coqueiro-anão é uma planta muito exigente em água. “É necessária a adoção de estratégias sustentáveis para redução do volume diário de irrigação sem que haja prejuízos à produtividade e lucratividade do sistema de produção”, disse ele.

Em pesquisas realizadas em área irrigada no Platô de Neópolis (SE), onde o produtor consome 150 litros d´água por dia, por coqueiro em produção, verificou-se que bastam 50 litros de água se for utilizada corretamente a cobertura morta. E ainda pode oferecer melhores resultados.

Além de economizar até 100 litros diários por planta, a cobertura evita a proliferação de ervas daninhas, dispensando assim o uso de herbicidas. “O uso de cobertura morta associada à irrigação com 50 litros de água reduz custos de produção e melhora o sistema solo/planta, como também contribui para proteção dos mananciais, minimizando danos ao meio ambiente”, atestou Fernando Cintra.

 

https://youtu.be/XtiICGXWoCI

 

Fonte: Embrapa Tabuleiros Costeiros

Compartilhe este post