FUNDECITRUS ATINGE PRODUÇÃO DE 3 MILHÕES TAMARIXIA RADIATA

FUNDECITRUS ATINGE PRODUÇÃO DE 3 MILHÕES TAMARIXIA RADIATA

A T. radiata, inimigo natural do psilídeo, é utilizada para o controle biológico do inseto transmissor do greening, a pior doença da citricultura.

 

O Fundecitrus atingiu, em julho, a marca de 3 milhões de vespinhas Tamarixia radiata produzidas desde a criação de seu Laboratório de Controle Biológico, em 2015. A T. radiata, inimigo natural do psilídeo, é utilizada para o controle biológico do inseto transmissor do greening, a pior doença da citricultura.

O uso de T. radiata tem alta eficiência, uma só fêmea pode controlar até 400 psilídeos e, em campo, pesquisas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz – ESALQ/USP comprovaram que há eliminação de até 70% da população da praga. A soltura da vespinha não causa desequilíbrio ambiental.

Ferramenta para o manejo externo

A T. radiata é uma ferramenta importante no controle externo do greening, feito nos arredores das fazendas, em locais com a presença de murtas (damas da noite) e plantas de citros que não recebem o controle recomendado para a doença, como em vilas, bairros rurais e pomares abandonados – isso porque o psilídeo utiliza essas plantas para se alimentar e se reproduzir e pode migrar para pomares comerciais. Quando não é possível realizar a troca dessas árvores por outras espécies ornamentais e frutíferas, que não são atrativas ao psilídeo, é feita a soltura das vespinhas: a T. radiata deposita seus ovos embaixo das ninfas do psilídeo, que servem de alimento para as larvas quando elas nascem.

“Hoje a produção do Laboratório de Controle Biológico é utilizada no manejo do greening nas áreas externas das fazendas e liberada no parque citrícola pelas equipes regionais do Fundecitrus”, conta a bióloga Clara Delgado, responsável pelo laboratório. As áreas para soltura das vespinhas são identificadas pelo Alerta Fitossanitário do Fundecitrus, sistema que detecta os locais e momentos com alta população de psilídeo no parque citrícola de São Paulo e Triângulo/Sudoeste de Minas Gerais.

Laboratório de Controle Biológico

O Laboratório de Controle Biológico do Fundecitrus tem capacidade para criar até 100 mil T. radiata por mês. Ele é apoiado pela Bayer CropScience como parte da parceria “Citrus Unidos”, firmada entre as instituições com o objetivo de desenvolvimento de novos produtos e tecnologias sustentáveis.

 

Rebeca Come Terra – FUNDECITRUS

Compartilhe este post