PA: CNA LEVA ADIDOS AGRÍCOLAS PARA CONHECER PRODUÇÃO DE AÇAÍ E CACAU NO PARÁ

PA: CNA LEVA ADIDOS AGRÍCOLAS PARA CONHECER PRODUÇÃO DE AÇAÍ E CACAU NO PARÁ

Castanhal/PA

Adidos agrícolas e representantes de oito embaixadas no Brasil conheceram nesta segunda (26) a produção de açaí e cacau e o processamento das frutas em Castanhal e na Ilha do Combú, no Pará.

As visitas fazem parte da programação da 4ª edição do Programa de Intercâmbio AgroBrazil, evento promovido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) para aproximar os produtores rurais brasileiros de representantes de delegações estrangeiras no país.

Para a superintendente de Relações Internacionais da CNA, Lígia Dutra, o AgroBrazil é  uma oportunidade de mostrar aos diplomatas a realidade do produtor brasileiro.

“Muitas vezes eles chegam ao nosso país sem saber como produzimos e quais técnicas utilizamos. Então a ideia é fazer essa ponte entre o produtor e os mercados internacionais através dos representantes lotados em Brasília”.

A primeira parada do dia foi na Agroindústria Petruz Fruity, tradicional empresa processadora de açaí na região de Castanhal. Durante a visita, o grupo formado por representantes da Hungria, Tailândia, Malásia, Vietnã, China, Estados Unidos, França e Myanmar, conferiu todas as etapas de produção da polpa.

“Desde 2005 a Petruz trabalha com o fornecimento do açaí. Aqui ele passa pelo beneficiamento completo: pesagem, lavagem, amolecimento, processamento, resfriamento, embalagem e armazenamento”, explicou o diretor industrial da empresa Thiago André Silva.

Segundo ele, o volume de processamento diário é de 250 toneladas e 50% do que é produzido é exportado para mais de 30 países. “Nós nos destacamos no mercado pelo investimento em tecnologia. Temos uma forma diferenciada de congelar o produto, que é manter as qualidades em termo de cor e isso tem sido bem recebido”.

Após a visita, o grupo seguiu para a sede da Federação da agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), em Belém, para assistir a apresentações sobre a importância do setor agropecuário para a economia da região.

O presidente da Faepa, Carlos Xavier, deu as boas vindas à comitiva e destacou a necessidade de um bom relacionamento entre os países. “Cerca de 70% das nossas exportações vão para a China. O Pará é a porta de entrada da Amazônia pelo Oceano Atlântico e está próximo de grandes mercados internacionais”.

A programação do dia continuou na Ilha do Combú, onde a produtora de cacau forasteiro, Izete Costa, mais conhecida como dona Nena, mostrou aos participantes como se produz chocolates e doces artesanais.

“Começamos nosso trabalho vendendo barras de chocolate na feira do produtor orgânico na cidade. Com o tempo, nossa marca foi sendo reconhecida, conseguimos montar uma casa de chocolate na ilha e hoje fornecemos o produto para restaurantes de chefes renomados”, disse.

Para o especialista em assuntos agropecuários da Embaixada da França no Brasil, Julien Barre, as visitas são interessantes, pois mostram todo o processo de produção de frutas que são mais conhecidas pelo produto final.

“É a segunda vez que participo do programa AgroBrazil e dessa vez foi  fantástico ver como a semente do cacau vira chocolate. A agricultura familiar também me chamou atenção, pois é algo muito presente na França”.

 

Roteiro

A viagem continua até quinta-feira. Nesta terça, o grupo vai conhecer a produção de óleo de palma no município de Tailândia e uma cooperativa de produtores em Tomé Açú. Na quarta, a criação de búfalos e produção de queijos na Ilha de Marajó. E na quinta o Parque de Ciencia e Tecnologia Guamá (PCT Guamá).

Fonte: Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)

Compartilhe este post