RS: FAMÍLIA DE CERRO LARGO COMEMORA RENTABILIDADE DO CULTIVO DE MORANGOS, DIZ EMATER/RS

RS: FAMÍLIA DE CERRO LARGO COMEMORA RENTABILIDADE DO CULTIVO DE MORANGOS, DIZ EMATER/RS

Cerro Largo/RS

Foi na produção de morangos que o casal Valdir Welter e Loreni Vargas, da linha São João Norte, interior de Cerro Largo, descobriu uma forma de colher bons frutos e aumentar a renda e a qualidade de vida da família, que cultiva uma propriedade de 10,5 hectares. A família, que mora no local desde 1992, dedicava-se à atividade leiteira, cultivo de soja, milho e hortaliças. Entretanto, o foco passou a ser repensado a partir do interesse da família e de um olhar sistêmico sobre a gestão da propriedade, que conta com assessoramento da Emater/RS-Ascar, por meio do Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar, coordenado pela Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr).

A ideia de cultivar morangos nasceu do gosto da produtora pela atividade, e também pelo desejo de proporcionar ao filho, João Carlos, de 25 anos, uma fonte de renda que estimule a sucessão familiar. Também vive na propriedade a filha Amanda Welter, de sete anos.

A Assistência Técnica e Social da Emater/RS-Ascar e o apoio da Prefeitura contribuíram para a decisão, ratificada após a visita da agricultora a uma propriedade em Porto Vera Cruz, onde aprofundou a técnica de produção e o manejo semi-hidropônico da cultura. A Emater nos auxiliou muito no acesso ao crédito e na elaboração de projetos técnicos, fundamentais para a implantação da ideia, relata Loreni, ao recordar que a atividade iniciou com o cultivo no solo, mas se expandiu e motivou o filho João, quando da transição para o sistema de cultivo em estufas e slabs.

Os primeiros passos já foram dados, mas agora João diz querer se envolver ainda mais na atividade e se capacitar em cursos, buscando aprimorar a tecnologia utilizada na propriedade. É muito gratificante ver que o filho quer trabalhar na propriedade e estar perto da gente, obtendo renda, observa Loreni.

 

Tecnologias facilitam manejo

 

O manejo e as condições de trabalho são facilitados com o cultivo em sistema semi-hidropônico. Acomodadas em slabs, as mudas de morango ficam elevadas, permitindo maior ergonomia e praticidade para quem realiza o manejo da cultura. A família também observa uma melhor sanidade dos frutos e menor mão-de-obra, uma vez que é preciso realizar somente a roçada, sem o arranque manual das plantas daninhas.

Os investimentos iniciais para a realização do sonho se deram em 2017. Com recursos próprios, foi construída a primeira estufa, onde iniciaram o cultivo de 4 mil mudas. Com o retorno econômico satisfatório e boa aceitação no mercado, a família optou pela ampliação da atividade. Para isso, investiu cerca de R$ 150 mil, parte oriunda de recursos próprios e o restante resultado de financiamento do Sicredi, através do Programa Pronaf Mais Alimentos, com projeto técnico elaborado pela Emater/RS-Ascar. Atualmente conta com três estufas, nas quais estão cultivadas em torno de 12 mil mudas de morango.

A produção se dá no ano inteiro, com variedades que garantem a demanda de morangos nos diferentes períodos. Dentre as cultivadas estão San Andreas Espanhol, San Andreas Chilena e Albion. A comercialização dos frutos é realizada no município de Cerro Largo, diretamente ao consumidor final, assim como em supermercados, fruteiras e confeiteiras. A produção está sendo comercializada a R$ 20,00 o quilo.

Foto: Divulgação / Emater-RS

Fonte: Emater/RS

Compartilhe este post