RS: TEM INÍCIO EVENTO QUE DEBATE PEQUENAS FRUTAS E FRUTAS NATIVAS, DIZ EMBRAPA

RS: TEM INÍCIO EVENTO QUE DEBATE PEQUENAS FRUTAS E FRUTAS NATIVAS, DIZ EMBRAPA

Pelotas/RS
A abertura do 8º Encontro Sobre Pequenas Frutas e Frutas Nativas e do 8º Simpósio Nacional do Morango foi realizada na noite de terça-feira (6), na sede do Clube Brilhante, em Pelotas/RS. Além da solenidade e falas de autoridades, a atividade contou com a palestra da pesquisadora da Embrapa Clima Temperado (Pelotas, RS), Márcia Vizzotto, sobre os “Benefícios do Consumo de Frutas na Promoção da Saúde.”

A pesquisadora palestrou exatos 12 anos após ingressar na Embrapa, quando, como primeira atividade, realizou tradução de uma palestra sobre as propriedades benéficas das pequenas frutas em edições anteriores do mesmo evento. Por isso, buscou trazer as mudanças com relação ao tema no período.

Abordou, portanto, dados sobre a incidência de doenças crônicas não-transmissíveis na população brasileira, como doenças cardiovasculares, câncer, diabetes e hipertensão, apontando algumas de suas causas – dentre elas, a alimentação. E trouxe o conceito de hábito alimentar – ação repetida que se estabelece na infância e se torna comum no decorrer da vida.

Com relação ao consumo de pequenas frutas e frutas nativas, informou que a alimentação brasileira está baseada em poucas espécies. “Deveríamos diversificar”, disse. E apresentou dados que indicam o consumo diário ideal de 400g de frutas e hortaliças ao dia – em oposição aos 156g/dia da média nacional por pessoa – e a necessidade de compor um mix diversificado de cores nessa porção.

Também trouxe informações de vários bancos de dados sobre as propriedades benéficas do mirtilo e, principalmente, do morango. Pesquisas consolidadas apontam, no caso do morango, propriedades antioxidantes e que previnem doenças ligadas ao coração, inflamações, câncer, diabetes e obesidade. Segundo ela, no entanto, “não existe uma superfruta que vai salvar o mundo.” Para a pesquisadora, uma “superfruta” precisaria ter, além de nutrientes e qualidades oxidantes, pesquisas médicas que comprovem seus benefícios à saúde e, ainda, disponibilidade comercial.

 

Solenidade de abertura

 

Participaram da mesa de abertura o chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Clima Temperado, Jair Nachtigal, representando o chefe-geral, Clenio Pillon; o secretário de Desenvolvimento Rural de Pelotas, Jair Seidel, representando a prefeita, Paula Mascarenhas; o presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária e Desenvolvimento Regional Edmundo Gastal (Fapeg), Jorge Fainé Gomes; e o pesquisador da Embrapa Clima Temperado e coordenador do evento, Sandro Bonow.

Em sua fala, Bonow deu as boas-vindas e afirmou que o município de Pelotas está na semana do morango, tendo em vista a realização do Encontro e do Simpósio e, na sequência, da Festa Municipal do Morango, prevista para os dias 10 e 11 de novembro.

Mas, apesar de ter destacado a importância da cadeia produtiva do morango – que envolve mais de quatro mil hectares no país –, também reforçou o debate no evento de frutas exóticas como amora-preta e mirtilo, e de nativas como araçá e pitanga. Segundo o pesquisador, essas frutas vêm ganhando importância e oferecendo maior leque de oportunidades aos produtores, mas ainda apresentam muitos gargalos técnicos e comerciais.

“Pretendemos, durante essa semana, discutir avanços, experiências, efetuar uma ampla troca de informações e avançar na difusão do conhecimento em temas importantes para essas frutas”, disse.

O titular da SDR também focou a sua fala no morango, tendo em vista a realização da Festa. Segundo ele, a cultura está economicamente consolidada no município, envolvendo 120 famílias e 1,4 mil toneladas da fruta, sendo uma das culturas prioritárias do Plano Municipal de Desenvolvimento Rural e uma ferramenta para elevação da renda nas propriedades rurais e permanência das pessoas no campo.

“Eu considero o morango, embora uma pequena fruta, uma grande fruta em termos de resultados, especialmente para a pequena propriedade, para a agricultura familiar. Porque temos condições de ter elevada produção em pequenas áreas e, com isso, uma renda diferenciada das nossas culturas tradicionais, além da mão-de-obra e do emprego que gera”, completou.

Por fim, Nachtigal agradeceu a parceria da prefeitura com a Embrapa na realização de inúmeros eventos – dentre eles, as aberturas das colheitas do pêssego, da uva e do arroz, previstas para dezembro, janeiro e fevereiro, respectivamente. E aos pesquisadores e apoiadores envolvidos na realização dos eventos.
Para ele, as pequenas frutas têm grande potencial e muitas qualidades que ainda precisam ser melhoradas pela pesquisa e pela extensão rural. Por isso, provocou o coordenador do evento – também melhorista em morango pela Embrapa – para planejar o lançamento da primeira variedade de morango brasileira, já em desenvolvimento pela pesquisa, para o próximo evento, no ano que vem. “Bem vermelha por forma, mas verde e amarelo por dentro. Uma variedade genuinamente brasileira, que hoje nós não temos”, concluiu.

 

Eventos

O 8º Encontro Sobre Pequenas Frutas e Frutas Nativas e 8º Simpósio Nacional do Morango reúnem as principais autoridades brasileiras e estrangeiras para discutir a sustentabilidade e a competitividade do agronegócio de frutas no Brasil. Estão sendo abordados temas como domesticação e uso de espécies nativas, comercialização, sistemas de produção, e uso das pequenas frutas e frutas nativas na gastronomia brasileira.

Os eventos são uma promoção da Embrapa Clima Temperado, com apoio da Ufpel, Cnpq, Capes, Fapergs, Emater/RS-Ascar, Sociedade Brasileira de Fruticultura (SBF), Fapeg, Prefeitura de Pelotas, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (Mdsa).

Ao todo, inscreveram-se cerca de 250 pessoas, representando 11 estados e países como Uruguai, Peru, Chile e Espanha. As atividades tiveram início no dia 6 e se estendem até o dia 9 de novembro, com Dia de Campo em áreas experimentas da pesquisa e em produtores da região.

Acompanhe toda a programação aqui, ou acesse o site do evento.

Fonte: Embrapa Clima Temperado

Compartilhe este post