RS: UVAS E OLIVEIRAS SÃO TEMA DE SEMINÁRIO PARA CONCESSÃO DE INDICAÇÃO GEOGRÁFICA DA REGIÃO DA CAMPANHA, DIZ EMBRAPA

RS: UVAS E OLIVEIRAS SÃO TEMA DE SEMINÁRIO PARA CONCESSÃO DE INDICAÇÃO GEOGRÁFICA DA REGIÃO DA CAMPANHA, DIZ EMBRAPA

Pelotas/RS
Um importante seminário para discutir as cadeias produtivas das oliveiras e da uva,  referências no Estado gaúcho, são o destaque nesta terça-feira (09), na programação do 92ª Expofeira de Pelotas, que se realiza no Parque Idelfonso Simões Lopes, na Associação Rural de Pelotas. A Embrapa Clima Temperado (Pelotas,RS)  e a Embrapa Uva e Vinho (Bento Gonçalves,RS) apresentam os pontos fortes e as fragilidades das culturas, na Metade Sul do RS, de forma a articular a inserção destes produtos à concessão de indicação geográfica.

A atividade inicia às 14h muma realização conjunta entre a Embrapa, a Emater/RS-Ascar, Cavg/IFSul, a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi), Instituto Brasileiro da Olivicultura (Ibraoliva) e o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin).

 

Programação do Seminário

O Seminário Vitivinicultura e Olivicultura: Indicações Geográficas e Marcas Coletivas para Agregar Valor com Base na Identidade Regional dos Produtos terá a abertura com a palestrante  do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Graziela Poletto que falará sobre Organização, Governança e Perspectivas para as Indicações Geográficas de Vinhos. A seguir, um representante do Instituto Brasileiro da Olivicultura (Ibraoliva) fará a abordagem sobre o Panorama da Olivicultura na Metade Sul do RS; na sequência, o pesquisador da Embrapa Uva e Vinho João Carlos Taffarel apresenta a palestra sobre Indicações Geográficas como Instrumentos de Avanço Tecnológico: o exemplo da IP Vinhos da Campanha e o chefe de Pesquisa e Desenvolvimento  da Embrapa Clima Temperado, Jair Costa Nachtigal, vai discorrer sobre o Conhecimento para Suporte ao Desenvolvimento da Olivicultura. O evento se encerra com a exposição do Salão do Azeite e do Vinho.

 

Desenvolvimento da  Olivicultura

 

Há cerca de 15 anos, a Unidade de pesquisa de Pelotas retomou as pesquisas com a cultura e irá apresentar como tem sido essa trajetória de pesquisa. A equipe de pesquisadores tem se dedicado à Produção Integrada (PI) ao utilizar um sistema baseado em boas práticas agropecuárias, que garantam alimentos seguros, principalmente para o consumo humano, com monitoramento em todas as etapas de produção, análise de resíduos de agrotóxicos e uso de tecnologias apropriadas que otimizam o modo de trabalhar.

Também foram implementados pomares de oliveiras na área experimental da Sede da Unidade, onde diversos materiais são testados e adaptados às condições da Metade Sul do Estado.  As cultivares Koroneiki, Arbequina, Arbosana, Galega e Picual tem feito parte de avaliações agronômicas, assim como, novos materiais tem formado um banco ativo de germoplasma. Além disso,  foram realizados estudos de manejo fitotécnico e fitossanitário de olivais e feita a elaboração de um zoneamento agroclimatológico para as oliveiras.

A Unidade de pesquisas de Pelotas vai apresentar também a sua estrutura de pesquisa voltada à cultura das oliveiras como a instalação do Laboratório de Análises de Azeite para realização de avaliações físicas, químicas e sensoriais de azeites de oliva, a fim de possibilitar a detecção de adulterantes e contaminantes e assim apoiar o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), na fiscalização da qualidade dos azeites de oliva (nacionais e importados) comercializados no Brasil. O laboratório dispõe de equipamentos analíticos de última geração e conta com uma equipe qualificada na área de Química e Ciência e Tecnologia de Alimentos, atuando de acordo com a Instrução Normativa Número 01, de 30 de janeiro de 2012.

 

Salão do Azeite e do Vinho

 

A perspectiva mostra que o RS é o estado brasileiro com maior potencial de expansão do cultivo da oliveira e, consequentemente, da produção de azeite e de azeitonas em conserva. Atenta a este potencial, a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi), em 2012, instituiu a Câmara Setorial das Oliveiras e a Abertura Oficial da Colheita, que foram realizadas, respectivamente, em Cachoeira do Sul (2012), Caçapava do Sul (2013), Pinheiro Machado (2014), Santana do Livramento (2015), Barra do Ribeiro (2016), São Sepé (2017) e Encruzilhada do Sul (2018).

Várias regiões do RS reúnem condições de clima e solos para projetos de novos olivais. Há diversos empresários rurais gaúchos e outros de fora do estado, atraídos pelas condições agrícolas, que estão colhendo frutos e fabricando azeites gaúchos de excelente qualidade. O Salão do Azeite, dentro da 92ª Expofeira de Pelotas quer apresentar as marcas que compõem o negócio gaúcho. Serão apresentados nesta edição 13 marcas, que contemplam os municípios de Pinheiro Machado, Cachoeira do Sul, Caçapava do Sul, Formigueiro, Candiota, Dom Pedrito, Santana do Livramento e Canguçu.

O Salão do Vinho irá apresentar a viticultura na Campanha Gaúcha, que conta com mais de  1500 hectares de vinhedos e diversas vinícolas elaborando vinhos finos de qualidade. São cerca de 16 vinícolas e propriedades rurais vitícolas que fazem parte da Associação dos Produtores de Vinhos da Campanha, a qual possui o projeto de Indicação de Procedência da Campanha Gaúcha.

O Salão do Azeite e do Vinho é uma organização do Programa Estadual da Olivicultura (Pró-Oliva), a Seapi e o Ibravin.

 

SERVIÇO

Seminário Vitivinicultura e Olivicultura

Dia 9 de outubro

Local: auditório da Farsul/Senar – 92ª Expofeira de Pelotas
Hora: das 14h às 17h

Fonte: Embrapa Clima Temperado

Compartilhe este post