SP: CURSO FORMAÇÃO DE RESPONSÁVEIS TÉCNICOS E AUDITORES DA PI MORANGO ESTÁ COM INSCRIÇÕES ABERTAS, DIZ EMBRAPA

SP: CURSO FORMAÇÃO DE RESPONSÁVEIS TÉCNICOS E AUDITORES DA PI MORANGO ESTÁ COM INSCRIÇÕES ABERTAS, DIZ EMBRAPA

Jaguariúna/SP
O curso Formação de Responsáveis Técnicos e Auditores da Produção Integrada de Morango, em sua sexta edição, acontece de 3 a 7 de dezembro, na Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP), com aula prática no último dia. É destinado a técnicos agrícolas e agropecuários, agrônomos, responsáveis técnicos e auditores capacitados há mais de cinco anos, produtores, estudantes e interessados, inclusive que atuam em outras culturas.

No primeiro dia, o Módulo Conceitual é destinado a profissionais de diversas cadeias produtivas, incluindo em Produção Integrada de Flores, que terão curso específico em 2019. É resultado de ações em parceria com a Embrapa Gado de Leite (Juiz de Fora, MG), Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza, CE), Universidade Federal do Paraná (Ufpr), Prefeituras de Atibaia e Jarinu, Associação de Produtores de Morango e Hortifruti de Atibaia, Jarinu e Região e Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Conforme a coordenadora da PI Morango (PIMo), a pesquisadora Fagoni Calegario, da Embrapa Meio Ambiente, “a Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) é um programa de adesão voluntária, coordenado pelo Mapa, que organiza e disponibiliza protocolos – na forma de Normas Técnicas Específicas publicadas no Diário Oficial da União, que definem requisitos mínimos para a sustentabilidade socioeconômica e ambiental de sistemas produtivos”.

Assim, programas específicos para cada cultura são conduzidos e coordenados regionalmente. O Programa PIMo-SP, desenvolvido desde 2006 pela Embrapa Meio Ambiente, foi o primeiro a conquistar o direito ao uso do selo Brasil Certificado, chancelado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

“Face aos graves problemas que a cultura do morango vinha enfrentando com as notícias de contaminação por agrotóxicos, várias regiões produtoras manifestaram interesse em aderir ao sistema, explica Fagoni. Por isso, é necessário formar responsáveis técnicos e auditores”.

De acordo com a Portaria Inmetro 443, para obtenção da certificação é obrigatório que o grupo de produtores tenha um responsável técnico, legalmente habilitado pelo Conselho de Classe e capacitado em curso teórico-prático sobre PI Brasil e processo produtivo específico.

O programa de PI Flores e Plantas Ornamentais, coordenado pelo pesquisador José Luiz Mosca, da Embrapa Agroindústria Tropical, terá um módulo específico oferecido no primeiro semestre de 2019.

 

São 60 vagas. Inscrições pelo link 

 

PROGRAMAÇÃO

3 de dezembro – Segunda-feira (8h30 às 18h)

 

Módulo Conceitual: pré-requisito para formação de Responsáveis Técnicos e Auditores da Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil), para os que atuam em diversas cadeias produtivas.

Recepção e entrega de material didático

Informações sobre o curso e regras para obtenção de habilitação técnica
Produção Integrada: situação atual e perspectivas no Brasil e no mundo
Avaliação da conformidade para a Produção Integrada Agropecuária
Culturas de Suporte Fitossanitário Insuficiente (Minor Crops)

Registro simplificado de produtos fitossanitários com uso autorizado na agricultura orgânica

Recursos naturais e Plano de Gestão Ambiental

Responsabilidade técnica

 

 

4 de dezembro – Terça-feira (8h30 às 18h)

 

Módulo Processo Produtivo: específico para a cultura do morango.
Fisiologia, fenologia e cultivares de morangueiro

Material propagativo, implantação do cultivo, manejo e conservação do solo e da parte aérea

Nutrição do morangueiro

Manejo de sistemas de cultivo em substratos

Cultivo protegido

Irrigação e qualidade da água

 

5 de dezembro – Quarta-feira (8h30 às 18h)

 

Doenças do morangueiro e seu controle

Grade de agrotóxicos

Como identificar, monitorar e manejar as pragas do morangueiro e seus inimigos naturais

Monitoramento e tomada de decisão

A polinização como fator de produção na cultura do morango

Agrotóxicos: capacitação de recursos humanos; preparo, aplicação e armazenamento;  destino das embalagens; tecnologia de aplicação; calibração de equipamentos

6 de dezembro – Quinta-feira (8h30 às 18h)

 

Colheita e pós-colheita

Classificação, embalagem, comercialização e mercado

Análise de resíduos de agrotóxicos e técnicas de amostragem

Análise microbiológica e técnicas de amostragem

Sistema de rastreabilidade e cadernos de campo e pós-colheita

Boas Práticas de Auditoria

 

7 de dezembro – Sábado (7h30 às 17h30)

 

Módulo Prático: Parque Duílio Maziero, Atibaia, SP

Saída da Embrapa Meio Ambiente

Recepção no Parque Duílio Maziero

Práticas de avaliação da conformidade na PIMo

 

Avaliação (obrigatória)

Entrega de atestados, certificados e carteiras de habilitação técnica
Encerramento

Fonte: Embrapa Meio Ambiente

Compartilhe este post